29 de abril de 2011

OS CONCEITOS AGARRADOS NA MENTE

Muitas idéias nas quais acreditamos hoje e "fatos" que nos foram ensinados na escola simplesmente não são verdadeiros, e as pessoas estão agora começando a reparar isto em todo o mundo. É claro que, esses padrões eram geralmente considerados verdadeiros naquele tempo em que foram ensinados, mas então, os conceitos e as idéias mudaram e, à geração seguinte foram ensinadas diferentes verdades.

Por exemplo, a definição do átomo mudou dramaticamente tantas vezes nos últimos noventa anos que a esta altura eles realmente não aderem ao conceito. Eles usam uma concepção, mas com o entendimento de que podem estar errados. Uma vez o átomo foi comparado a uma melancia e os elétrons como sementes dentro da melancia. Nós realmente sabemos muito pouco sobre a Realidade que existe ao nosso redor. A Física Quântica mostrou-nos agora que, a pessoa que executa a experiência influencia o resultado. Em outras palavras, a consciência pode mudar o resultado de uma experiência, dependendo de seus padrões de crença.


Existem outros aspectos de nós mesmos que tomamos como verdadeiros que podem não ser verdadeiros absolutamente.

O nosso julgamento sobre o que seja certo ou errado, pecado ou não estará na aceitação que cada um vai fazer dentro de si perante sua consciência. 

De acordo com a evolução interna de cada um, o que manda é a real INTENÇÃO E O SENTIR.

 Enquanto não despertarmos nossos potenciais internos seremos comandados, e ficaremos a mercê do que diz este ou aquele movimento, esta ou aquela religião.

Uma idéia que foi mantida por muito tempo é a de que somos o único planeta existente com vida. No fundo de nossos corações sabemos que isto não é verdade, mas este planeta não admitirá esta verdade nos tempos atuais muito embora haja evidências poderosas de aparições de OVNI’s que têm vindo de todas as partes do mundo, sem parar, por cerca de cinqüenta anos. Nenhum outro assunto como os OVNI’s teria sido tão acreditado e aceito pelo mundo se este assunto não tivesse sido tão assustador. 

Em se tratando de estarrecedor a maioria dos movimentos, ou religiões se preocupam em levar terror e medo para os seus seguidores, esquecendo do foco principal e que foi esquecido desde o principio: o AMOR.

A libertação virá não somente da nossa expansão sobre os conhecimento externos, mas especialmente do nosso veredito por um determinado assunto em questão,  por que somente desta forma teremos sabedoria necessária fluindo de dentro para fora e não o contrário. 

As pessoas devem sempre refletir sobre o que leem, o que fazem e como fazem, e seu critério de discernimento e bom senso deve apoiar-se na lógica e também deve estar apoiado no bem em geral.

Portanto, vamos olhar para uma evidência que sugere que há uma Consciência mais elevada no Universo, não apenas nas estrelas, mas talvez bem aqui na Terra.

Precisamos procurar a nossa união com a Fonte Eterna que habita nosso interior, para que possamos despertar nossos potenciais de Deuses!


Mudei um pouco do texto, eis a fonte para referência:



28 de abril de 2011

A LEI DA SINCRONICIDADE



1. O meu espírito é um campo de possibilidades infinitas que se conecta a tudo o mais. Esta frase resume a totalidade do que estou a expor. Se esqueceres tudo, lembra-te apenas disso.

2. O meu diálogo interno reflete o meu poder interno. O diálogo interno das pessoas auto-realizadas pode ser descrito assim: é imune as críticas; não tem apego aos resultados; não tem interesse em obter poder sobre os outros; não tem medo. Isso porque o ponto de referência é interno, não externo.

3. As minhas intenções têm o poder infinito de organização. Se a minha intenção vem do nível do silêncio, do espírito, ela traz em si os mecanismos para se concretizar.

4. Os relacionamentos são a coisa mais importante na minha vida. E alimentar os relacionamentos é tudo o que importa. As relações são oportunidades e quem nós amamos ou odiamos é o espelho de nós mesmos: queremos mais daquelas qualidades que vemos em quem amamos e menos daquelas que identificamos em quem odiamos.

5. Eu sei como atravessar turbulências emocionais. Para chegar ao espírito é preciso ter sobriedade. Não dá para nutrir sentimentos como hostilidade, ciúme, medo, culpa, depressão. Essas são emoções tóxicas. Importante: onde há prazer, há a semente da dor, e vice-versa. O segredo é o movimento: não ficar preso na dor, nem no prazer (que então vira vício). Não se deve reprimir ou evitar a dor, mas tomar responsabilidade sobre ela.

6. Eu abraço o feminino e o masculino em mim. Esta é a dança cósmica, acontecendo no meu próprio eu. A energia masculina: poder, conquista, decisão. A energia feminina: beleza, intuição, cuidado, afeto, sabedoria. Num nível mais profundo, a energia masculina cria, destrói, renova. A energia feminina é puro silêncio, pura intenção, pura sabedoria.



7. Estou alerta para as conspirações das improbabilidades. Tudo o que me acontece de diferente na vida é de acordo com minha capacidade. É, portanto, um sinal de que posso aprender alguma coisa com aquela experiência. Em toda adversidade há a semente da oportunidade.



27 de abril de 2011

ONDAS CEREBRAIS

NOSSO CÉREBRO E SUAS FREQUÊNCIAS


Milhões de pessoas gastam enormes quantias de dinheiro e tempo em programas de atividade física para estimular músculos e coração; ignoram o órgão mais importante do corpo: O Cérebro.

Para conhecê-lo um pouco mais, vamos viajar por dentro dele. Tomar um trem e viajar por suas estações. Vamos passar por elas e dar pequenas paradas: Tronco encefálico, cerebelo e o cérebro propriamente dito.



Primeira parada no tronco encefálico. Ele está logo acima da coluna vertebral e foi a primeira parte do cérebro formado no útero. Foi um dos primeiros elementos do cérebro a evoluir. Há 280 milhões de anos, os primeiros animais a pisar na Terra, os répteis, tinham apenas o tronco encefálico. Por essa razão uma lagartixa jamais será um animal de estimação, a que está na sua parede jamais poderá amá-la. O tronco encefálico transfere informações dos sentido e controla coisa básicas como a respiração e as batidas do coração.

O cerebelo, nossa segunda parada, fica logo atrás do tronco encefálico e ajuda o corpo a se mover. Possui a memória dos movimentos e governa a coordenação dos músculos. Por isso dançarinos e atletas têm o cerebelo muito bem desenvolvido. Movimentos pertencem à memória sinestésica.

O cérebro não existia há 80 milhões de anos quando nossos ancestrais de sangue quente, os mamíferos, passaram a habitar a Terra. Ele se parece com duas metades de nozes que juntas forma um esfera. É coberto por uma fina camada semelhante a um glacê . O cérebro que raciocina é o neocórtex. Quanto mais sulcos e fissuras uma espécie tem, mais inteligente ela é porque há mais espaço para o neocórtex.
O sistema límbico está situado numa área do cérebro que é responsável pelas emoções e pela memória. O rejuvenescimento límbico produz grandes vantagens. Intensifica a memória e produz uma sensação de bem-estar. Em algumas pessoas aumenta uma habilidade cerebral chamada sinestesia. É basicamente a coordenação dos sentidos.

Uma entre 100 mil pessoas é capaz de ver sons e saborear cores. Todo conhecimento, toda memória que você possui existem como uma entidade física. São portanto vulneráveis aos maus tratos físicos. Parece estranho falar que pensamentos e memórias são entidades físicas, mas eles são.


Caso houvesse um super-microscópio seria possível apreciar pensamentos e memórias. Ver as estruturas bioquímicas, alterações nos códigos do DNA das células, e correntes bioelétricas de energia. Recentes avanços tecnológicos mostraram que , na verdade, usamos todas as áreas de nosso cérebro, só que não com toda a eficiência. O cérebro é apenas corpo humano. Glândulas endócrinas , secretoras de hormônios, são elo principal entre corpo e mente. A mente é o software, o produto místico e misterioso de tudo o que somos. O cérebro é o hardware, um órgão físico que requer nutrição, descanso e uso. 

Plasticidade do Cérebro - Até pouco tempo pesquisadores pensavam que o cérebro era essencialmente estático. Porém a tecnologia de ponta vem provando em contrário. Tomografia Computadorizada, Tomografia por Emissão de Pósitrons e Imagem de Ressonância Magnética, mostraram que, ao potencial único regenerativo do cérebro, suas áreas arruinada podem ser trazidas de volta. O cérebro não armazena cada uma de suas memórias em células cerebrais distintas ou isoladas, ou seja neurônios. Em vez disso , a memória está armazenada em redes de neurônios interligados. Se um morre, o cérebro pode restabelecer essa conexão, através de circuitos redundantes com outros neurônios.

A medida que envelhecemos nossas ramificações aumentam, como uma árvore do crescimento. As ramificações extras compensam a morte dos neurônios. Todas as células cerebrais têm ramificações chamadas dendritos. É através dessas conexões que os pensamentos viajam Quanto mais conexões melhor o cérebro funciona. Quando uma conexão deixa de existir ela pode ser substituída por outra.


As freqüências cerebrais -

ONDAS CEREBRAIS FREQUÊNCIA (*CPS) NÍVEL

DELTA: de 1/2 a 4 CPS – Inconsciência

Consciência expandida
Cura e Recuperação
Sono



A pessoa está de olhos fechados, inconsciente e com todos os sentidos adormecidos. O corpo está apenas na sua função automática e a pessoa se encontra insensível à dor. Corresponde ao estado de hipnose profunda. Os sentidos estão completamente adormecidos e a pessoa está totalmente inconsciente. Corresponde a um estado de coma profundo, de sono profundo ou de anestesia geral. 

É a mais baixa de todas as freqüências de ondas cerebrais. Está associada com o sono profundo, algumas freqüências na faixa Delta liberam o hormônio do crescimento humano( HGH ) que é muito benéfico para a regeneração celular e a cura.

Delta é a onda cerebral para o acesso ao inconsciente, onde a intuição pode aflorar facilmente.Os programas que contém Delta são ideais para o sono, a recuperação física/mental e meditação profunda. A faixa Delta está entre 0.1 - 4 HZ.



TETA: de 5 a 7 CPS - Sono Profundo 
Meditação
Intuição/CreatividadeMemória

Aprofundando ainda mais o relaxamento, você entra no misterioso estado Teta onde a atividade cerebral baixa quase ao ponto do sono. Teta é o estado cerebral onde incríveis capacidades mentais ocorrem. O estado Teta propicia flashes de imagens do inconsciente, creatividade e acesso a memórias a muito tempo esquecidas. Teta leva você a estados profundos de meditação. Você pode sentir a sua mente expandir além dos limites do seu corpo.

As ondas Teta têm um importante papel em programas de modificação de comportamento e têm sido usado no tratamento do vício de drogas e álcool. Teta é também o estado ideal para aprendizagem acelerada, reprogramação mental, lembrança de sonhos, creatividade e aumento da memória.

A faixa das ondas Teta está entre 4-7 HZ.. Em Teta, nós estamos como num "sonho acordado", ficamos receptivos a informações que estão além do nosso estado normal de consciência, ativando estados mentais extrasensoriais.



ALFA: de 8 a 13 CPS - Sono Confortável

Relaxamento
Visualização
Meditação


Quando você está relaxado, sua atividade cerebral baixa do rápido padrão Beta para as ondas Alfa mais lentas. Sua consciência interna expande. Sua energia creativa começa a fluir e a ansiedade desaparece. Você experimenta uma sensação de paz e bem-estar. O treinamento Alfa é muito indicado para tratamento do estresse.

Os programas que contém Alfa são excelentes para a solução serena de problemas, memorização, relaxar e praticar visualização. Escolha os programas Alfa quando você desejar obter níveis profundos de relaxamento.

A faixa de ondas Alfa está entre 7-12 HZ. Em Alfa, nós acessamos mais facilmente nossa capacidade dormente - ela funciona como um portal para estados de consciência mais profundos. Dentro da faixa Alfa, está a Schuman Resonance - a freqüência do campo eletromagnético da Terra, essa freqüência tem chamado muita atenção dos cientistas da área de neuroacústica pelos seus imensos benefícios.

BETA: de 14 a 40 CPS – Consciência

Atenção
Concentração 

Cognição

Você está bem desperto e alerta. Sua mente está concentrada, e você está pronto para trabalhos que requerem atenção total. No estado Beta, os neurônios transmitem as informações muito rápido, permitindo a você atingir estados de concentração. O treinamento das ondas Beta é usado por terapeutas de biofeedback para tratar um problema de aprendizagem e concentração chamada de transtorno de déficit de atenção(TDA).

Os programas que induzem ondas Beta ajudam nos estudos, nas práticas esportivas, a preparar uma apresentação em público, ou seja, analisar e organizar informações onde a concentração mental é a chave para um bom desempenho.

A faixa de ondas Beta está entre 13-30 HZ. O estado Beta está associado com concentração, atenção aumentada, melhor acuidade visual e coordenação. Os cientistas tem descoberto que as freqüências Beta 18HZ e 13HZ, Gama 40HZ usadas em muitos dos programas de áudio Holosonic, atuam em funções cognitivas complexas.

Tranqüilidade <---- 19 ----> Excitação

GAMA: 30 + Hz:

Excitação,

Estado emocional elevado

Esta é a freqüência da dança, da gargalhada, do sexo, dos esportes físicos, da musculação, da violência e do medo

* CPS = A ciclos por segundo

Freqüência ideal : 19 CPS Boa saúde, Inteligência, Concentração e Relaxamento

Freqüência de risco : 21 CPS Estresse e ansiedade, Imunidades vulneráveis. Perda de concentração e da memória.

Freqüência patológica : 80 CPS Ataque Epiléptico Convulsões.

Problemas psicossomáticos são problemas simplesmente causados pela mente, (Psique) que interferem no corpo (Soma). Em ALFA podemos separar o "Psique" do "Soma" . Dessa forma a mente encontra as soluções para os problemas físicos. Durante a atividade diária, normalmente as pessoas encontram-se no nível BETA , isto , emitindo 21 ondas cerebrais por segundo. Se há uma excitação, raiva, contrariedade, apreensão, ou emoção , o nível se eleva para a faixa dos 21 a 25 CPS.

De acordo com o grau de excitação esses valores poderão subir ainda mais. Quase todos estão de acordo e, dentre eles a comunidade médica e científica , de que a ansiedade e o estresse são os grandes agressores do homem moderno, que vive nas grandes cidades.

O corpo somatiza o que se passa na mente, e aparecem as doenças. Isso acontece porque os mecanismos que controlam as imunidades se enfraquecem, propiciando à ação dos germes e vírus que circulam no sangue. Quando o sistema imunológico está OK ele se encarrega de propiciar as defesas necessárias das doenças. Os níveis elevados das ondas cerebrais, provocam a perda de concentração e a memória se torna fraca . Com o ciclo excessivamente alto, os pensamentos se substituem com grande rapidez , sem se fixarem, tornando a mente confusa. Uma grande energia é produzida e a mente a dissipa através de reações físicas .

Pessoas mais idosas, retemperam-se cochilando. Estão em ALFA. Isso é muito bom. Uma das maneiras de entrar no nível ALFA é através da meditação. Ela reduz as ondas cerebrais e separa a mente do corpo. Quando você chega cansado da rua e senta-se numa poltrona descontraidamente, de olhos fechados e sem nenhuma preocupação, o seu cérebro começa a produzir o ritmo ALFA. A diferença entre sentar descontraído numa poltrona e entrar no ritmo ALFA é que ao entrar cientificamente nos níveis inferiores você permanece o tempo que desejar. Sabe que está profundamente relaxado. Ao sair dele sabe que ao abrir os olhos terá entrado no estado BETA.

Para minimizar o estresse é bom lembrar de que você caminha nas batidas de seu coração e não no ritmo do tique-taque do seu relógio.

CONCLUSÃO
Podemos, através do relaxamento, atingirmos as ondas alfa e teta e fazermos a diferença nas nossas vidas. Quando praticamos o relaxamento, o nível da atividade cerebral se torna mais lento, produzindo ondas alfa. Nesse estágio, a pessoa se torna calma, tranqüila, em paz e em harmonia, pois quanto mais profundo é o relaxamento, mais lenta é a atividade cerebral e mais a consciência se abre. Através dessa prática, podemos programar nossos sonhos e através dos sonhos, a consciência nos coloca em contato com mensagens e ensinamentos vindos de nossos antepassados. Ao nos conectarmos com nosso eu mais profundo desligamo-nos das solicitações externas e reabastecemo-nos das energias da consciência superior, descobrindo, dessa forma, nossos potenciais internos, capacidades nunca antes imaginadas, que se manifestam à medida que avançamos em nossa caminhada interior.
É nesse mundo interno onde somos DEUSES: "Vós sois deuses e filhos do Altíssimo, todos vós. Podeis fazer tudo o que faço e muito mais".


Fontes para referências:


26 de abril de 2011

LEMBRE-SE DE QUE VOCÊ É A FONTE

Alguém insultou você — a raiva irrompe de repente e você fervilha de raiva. A raiva está fluindo na direção da pessoa que o insultou. Agora você projetará toda essa raiva sobre o outro.

Ele não fez nada. Se insultou você, o que ele fez de fato? Só lhe deu uma alfinetada, ajudou a sua raiva a aflorar — mas a raiva é sua.

O outro não é a fonte; a fonte está sempre dentro de você. O outro está atingindo a fonte, mas, se não houvesse raiva dentro de você, ela não poderia aflorar. Se você bater num buda, só provocará compaixão, porque só existe compaixão dentro dele. A raiva não vai aflorar porque não existe raiva.

Se você jogar um balde num poço vazio, ele voltará vazio. Se jogar um balde num poço cheio de água, ele sairá de lá cheio de água, mas a água será do poço. O balde só a ajudou a vir para fora.

Portanto, a pessoa que o insultou só está jogando um balde em você, e ele sairá de lá cheio de raiva, do ódio ou do fogo que existe em você. Você é a fonte, lembre-se.

Para praticar esta técnica, lembre-se de que você é a fonte de tudo o que projeta sobre os outros. E sempre que sentir uma disposição a favor ou contra, no mesmo instante volte-se para si e busque a fonte de onde o ódio está partindo.

Fique centrado ali; não dê atenção ao objeto. Alguém lhe deu a chance de tomar consciência da sua própria raiva; agradeça-o imediatamente e esqueça-o. Feche os olhos, volte-se para dentro e agora olhe a fonte de onde esse amor ou essa raiva está vindo.

De onde ela vem? Vá para dentro de si mesmo, volte-se para dentro. Você descobrirá ali a fonte, pois a raiva está vindo dali.

O ódio, o amor ou seja o que for, tudo vem da sua fonte. E é fácil encontrar a fonte quando você está com raiva, ou sentindo amor, ou cheio de ódio, porque nesse momento você está quente. É fácil voltar-se para dentro nessa hora.

A fiação está quente e você pode senti-la dentro de você e se guiar pelo calor. E, quando atingir um ponto frio interior, descobrirá de repente uma outra dimensão, um mundo diferente abrindo-se para você. Use a raiva, use o ódio, use o amor para mergulhar em si mesmo.

Um dos maiores mestres zen, Lin Chi, costumava dizer: "Quando eu era jovem, adorava andar de barco. Eu tinha um barquinho e remava sozinho num lago. Eu ficava ali durante horas.

"Uma vez, eu estava no meu barco, de olhos fechados, meditando, numa noite esplêndida. Então um outro barco veio flutuando, trazido pela corrente, e bateu no meu. Meus olhos estavam fechados, então eu pensei. 'Alguém bateu o barco no meu'. Enchi-me de raiva.
"Abri os olhos e estava a ponto de vociferar algo para o homem, quando percebi que o barco estava vazio! Então não havia onde descarregar a minha raiva. Em quem eu iria extravasá-la? O barco estava vazio, à deriva no lago e tinha colidido com o meu. Então não havia nada a fazer. Não havia possibilidade de projetar a raiva num barco vazio."

Então Lin Chi continuou: "Eu fechei os olhos. A raiva estava ali. Mas não sabia como extravasar. Eu fechei os olhos simplesmente e flutuei de volta com a raiva. E esse barco vazio tornou-se a minha descoberta. Eu atingi um ponto dentro de mim naquela noite silenciosa. Esse barco vazio foi meu mestre. E, se agora alguém vem me insultar, eu rio e digo: 'Esse barco também está vazio'. Fecho os olhos e mergulho dentro de mim".


Osho, em "Saúde Emocional: Transforme o Medo, a Raiva e o Ciúme em Energia Criativa"

http://www.palavrasdeosho.com/2011/04/lembre-se-de-que-voce-e-fonte.html

25 de abril de 2011

OS DOIS LOBOS

Um velho avô disse a seu neto, que veio a ele com raiva de um amigo
que lhe havia feito uma injustiça:
- Deixe-me contar-lhe uma história. Eu mesmo, algumas vezes, senti grande
ódio daqueles que "aprontaram" tanto, sem qualquer arrependimento
daquilo que fizeram. 
Todavia,o ódio corrói você,mas não fere seu inimigo.
É o mesmo que tomar veneno, desejando que seu inimigo morra.
Lutei muitas vezes contra estes sentimentos".
E ele continuou: - "É como se existissem dois lobos dentro de nós.
Um deles é bom e não magoa.

Ele vive em harmonia com todos ao redor dele e não se ofende quando não se teve intenção de ofender. Ele só lutará quando for certo fazer isto, e da maneira correta. 


.Mas o outro lobo, Ah! esse é cheio de raiva.
Mesmo as pequenas coisas o lançam num ataque de ira!
Ele briga com todos, o tempo todo, sem qualquer motivo. Ele não pode pensar porque sua raiva e seu ódio são muito grandes. É uma raiva inútil, pois sua raiva não irá mudar coisa alguma!
Algumas vezes é difícil conviver com estes dois lobos dentro de nós, pois
ambos tentam dominar nosso espírito".
O garoto olhou intensamente nos olhos de seu avô e perguntou:
- "Qual deles vence, vovô?"
O Avô sorriu e respondeu baixinho:
"Aquele que eu alimentar ".

24 de abril de 2011

UMA LENDA ORIENTAL


Conta-nos uma lenda oriental, que uma certa mulher muito pobre, passeava com seu filho no braço, e ao passar diante de uma caverna, ouviu uma voz: Entre e pegue tudo o que você quiser! Mas, não se esqueça da semente. Agora, preste bem atenção: depois que você sair, a porta será fechada para sempre. Então, aproveite bem a sua oportunidade; mas, não se esqueça da semente...

Entre o pânico e o êxtase, a mulher entrou na caverna ao ver a porta se abrir. Encantada com tantos tesouros, colocou seu filho no chão e, apressadamente, foi enchendo seu avental com tudo o que podia guardar. A esta altura, a voz ecoou novamente: - Você tem pouco tempo; não demore muito! Mas, não se esqueça da semente
.


Ao perceber a porta se fechando, a mulher correu apressadamente para salvar o que tinha conseguido juntar. Ao sair, a porta fechou-se. Desesperada, ela lembrou-se de que a criança ficara lá dentro. O desespero tomou conta do seu coração. Ganhara muito ouro, mas perdera o único filho. A riqueza durou pouco; a sua dor persistiu por toda a vida.

Com essa lenda oriental é bom refletirmos que nenhum ouro ou riqueza pode nos dar o calor da presença do ser humano. Tudo vale a pena se tivermos com quem compartilhar .

23 de abril de 2011

O CORAÇÃO FALA

”Certa vez, um amparador hindu disse-me: "Quando o coração fala ao coração, não há mais nada a dizer!"

Pensando nisso, meus olhos e meu coração parecem dois sóis agora. Se os seres humanos podem amar e inspirar-se espiritualmente, o que dirá o Criador, fonte maior de todo amor e inspiração? 


O amor nutre, esclarece e conforta. É a inspiração de tudo. É a luz do coração. É o que faz o espírito evoluir e transcender. É o que vale a pena!


Meu pensamento voa pelas estrelas...

Há uma luz que brilha mais do que bilhões de sóis juntos.

É a essência da alma!

Essa é a luz que brilha no coração."

 Wagner D. Borges –

A RAPOSA E O COELHO

"Um Mestre e um discípulo cruzavam uma floresta. Em silêncio, o Mestre seguia de olhos fechados, meditando, enquanto o discípulo observava atentamente, todas as maravilhas que os rodeavam, e agradecia mentalmente à Mãe Natureza e seus Elementais, por todas aquelas maravilhas com que presentearam os humanos.


De repente, o discípulo vê uma veloz raposa a correr atrás de um belíssimo coelho .
Assustado, quebra o silêncio e declara:

- Mestre! Aquela raposa vai apanhar aquele pobre coelhinho!

- Não te preocupes! - responde o Mestre sem se voltar, ou abrir os olhos - Ela não o vai apanhar...

- Mas Mestre! - insiste - Olhe como a raposa corre! O pobre coelhinho está condenado!

- Os coelhos são matreiros. - responde novamente o Mestre, ainda em seu estado de meditação - Ele escapa a raposa, quando menos esta esperar! Fácil, fácil!

- Mestre! - exclama então indignado - Como pode o Mestre estar tão certo disso? O Mestre nem sequer abriu os olhos para ver a cena que se passava! Como pode estar assim tão certo de que aquele coelhinho frágil, conseguirá certamente escapar aquela enorme raposa?

O Mestre então parou de caminhar, abriu seus olhos e voltou-se para o discípulo com rosto severo e exclamou:

- Porque é preciso sabermos ver as prioridades! A raposa corre pelo jantar! Mas o coelho... corre pela VIDA!"



Se ao longo de cada dia-a-dia físico, soubermos analisar as verdadeiras prioridades da nossa vida, veremos que dar prioridade aqueles que nOs são mais próximos, aos nossos irmãos espalhados pela Terra, a cada gesto e pensamento de Luz, a cada sorriso, a cada abraço, a cada palavra harmoniosa... e tudo mais que de bom pudermos fazer, nos ajudará a caminhar mais na direção certa que nos levará mais depressa ao encontro com a Fonte Eterna.




AS QUATRO LEIS ESPIRITUAIS ENSINADAS NA ÍNDIA

Observe estas 4 leis:
1a.) "A pessoa que vem é a pessoa certa."

Significa que ninguém está em nossa vida por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor estão interagindo conosco. Há sempre algo que nos faz aprender E avançar em cada situação;
2a.) "Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido."

Nada, nada, absolutamente nada que acontece em nossas vidas, poderia ter sido de outra forma, mesmo o menor detalhe... você pensa: "Se eu tivesse feito tal coisa"... na verdade, aconteceu tudo que poderia mesmo ter acontecido e foi para nossa evolução para seguirmos em frente.
Tudo
 que acontece na nossa vida é perfeito;

3a.) "Toda vez que iniciar algo, é o momento certo."

Tudo começa na hora certa, nem antes, nem depois. Quando estamos prontos, é o momento em que se inicia algo;

4a) "Quando algo termina realmente, aceite."

Simplesmente assim, se acabou, foi para nossa evolução. Um novo ciclo se inicia e é hora então, de seguirmos em frente para nos enriquecermos com novas experiências.

*Se um dia tiver que escolher entre o mundo e o amor e, preferir ficar com o amor, esteja certo que com ele você conquistará o mundo!

22 de abril de 2011

AMOR, COMPAIXÃO E SABEDORIA

Qual é o significado de “bodhicitta”? Geralmente, isso é traduzido como “mente ou pensamento de iluminação”. Significa a união de amor, compaixão e sabedoria.
Com amor, estendemos bondade para cada ser senciente.
Com compaixão, quando vemos qualquer um passando dificuldades, imediatamente fazemos o que quer que podemos para confortar e ajudar.
Sabedoria envolve aplicar amor e compaixão com habilidade e coragem, livre do apego ao ego. Já que apego ao ego transforma amor e compaixão em emoções negativas, inerentemente frustrantes, a sabedoria de compreender a vacuidade é indispensável.
Amor e compaixão se igualam na vacuidade, e à partir daí podemos demonstrar formas de amor e compaixão mais poderosas. Ajustamos nossos esforços de acordo com seres individuais e transformamos nossa tendência de nos apegarmos aos fenômenos.


Essas atividades de sabedoria são inseparáveis da bodhicitta. Amor e compaixão são coisas boas e maravilhosas, mas sem sabedoria, você não consegue levar aos seres sencientes o que eles realmente precisam.
“Sabedoria, que é chamada de a mãe dos budas, nada mais é do que a compreensão do vazio. Esse é o grande segredo do despertar. Todos os budas nascem dessa percepção, pois somente a sabedoria do vazio pode dar nascimento à iluminação. Sabedoria é a experiência direta, transformadora da realidade do vazio em nossas próprias vidas. É a certeza viva de que nada existe como uma entidade separada como normalmente acreditamos. [...] vazio e sabedoria são vistos como o princípio feminino da iluminação, inseparavelmente unidos com o princípio masculino da compaixão e dos meios habilidosos, ou método.
Compaixão não é apenas um sentimento de piedade e empatia, mas uma força ativa, uma energia fundamental que está incessantemente trabalhando para remover as causas do sofrimento. Não se pode evitar seu surgimento, porque na realização do vazio não existem fronteiras entre a própria pessoa e os outros. Compaixão é sensibilidade absoluta, amor imparcial e preocupação ilimitada por tudo na existência. É a expressão exterior natural da bem-aventurança da iluminação. [...] Meios habilidosos significam a aplicação da compaixão, a atividade iluminada que se esforça para remover o sofrimento e conduzir todos os seres conscientes em direção à suprema felicidade.
Vazio e compaixão são completamente interligados. A relação entre eles tem sido comparada à de uma chama e sua luz, ou a de uma árvore e suas folhas. A atividade no mundo não é verdadeiramente iluminada a não ser que brote da percepção de que, no sentido absoluto, nada está sendo feito ou precisa ser feito. Ao mesmo tempo, o coração desperto sente como seu próprio o sofrimento de todos que ainda não despertaram. [...]”
Francesca Fremantle, em “Vale Luminoso

21 de abril de 2011

A LENDA ORIENTAL


Conta uma popular lenda do Oriente Próximo, que um jovem chegou à beira de um oásis junto a um povoado e aproximando-se de um velho perguntou-lhe:
- "Que tipo de pessoa vive neste lugar ?
- "Que tipo de pessoa vivia no lugar de onde você vem ?" - perguntou por sua vez o ancião.
- "Oh, um grupo de egoístas e malvados. - replicou o rapaz - Estou satisfeito de haver saído de lá."
A isso o velho replicou:
- "A mesma coisa você haverá de encontrar por aqui."
No mesmo dia, um outro jovem se acercou do oásis para beber água e vendo o ancião perguntou-lhe:
- "Que tipo de pessoa vive por aqui ?"
O velho respondeu com a mesma pergunta: - Que tipo de pessoa vive no lugar de onde você vem?
O rapaz respondeu:
- "Um magnífico grupo de pessoas, amigas, honestas, hospitaleiras.
Fiquei muito triste por ter de deixá-las".
- "O mesmo encontrará por aqui"- respondeu o ancião.
Um homem que havia escutado as duas conversas perguntou ao velho :

- "Como é possível dar respostas tão diferente à mesma pergunta?
Ao que o velho respondeu :
- "Cada um carrega no seu coração o meio ambiente em que vive.

Aquele que nada encontrou de bom nos lugares por onde passou, não poderá encontrar outra coisa por aqui.
Aquele que encontrou amigos ali, também os encontrará aqui porque, na verdade, a nossa atitude mental é a única coisa na nossa vida sobre a qual podemos manter controle absoluto".
Infunda em si mesmo a idéia do sucesso.
O primeiro requisito essencial a todo homem para encontrar uma vida digna de ser vivida, é ter uma atitude mental positiva.

A FÁBULA DO PORCO ESPINHO


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então precisavam fazer uma escolha:

Ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.
Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com o outro, estando muito próximo, podia causar, já que o mais importante era o seu calor do outro. Sobreviveram.
Moral da História:
O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e consegue admirar suas qualidades.

ENFRENTE OS MEDOS


Todo dia, enfrente pelo menos uma coisa que te meta medo de verdade;

As encrencas de verdade em sua vida tendem a vir de coisas que nunca passaram pela sua cabeça preocupada;

Não seja leviano com o coração dos outros;
Não ature gente de coração leviano;

Não perca tempo com inveja, as vezes se está por cima, às vezes por baixo;

A peleja é longa e, no fim, é só você contra você mesmo.

Não esqueça os elogios que receber, mas esqueça as ofensas,se conseguir isso, ensine aos outros;
Não se sinta culpado por não saber o que fazer da vida, as pessoas mais interessantes que eu conheço não sabiam, aos 22 o que queriam fazer da vida;

Alguns dos quarentões que eu conheço ainda não sabem;
Talvez você case, talvez não, talvez tenha filhos, talvez não.
Talvez se divorcie aos 40, talvez dance ciranda em suas bodas de diamante?? Pelo menos na de prata!!!
Tente conhecer seus pais. É impossível prever quando eles partirão;

Seja legal com seus irmãos, eles são a melhor ponte com o seu passado e provavelmente eles vão mesmo te apoiar no futuro.
Entenda que amigos vão e vem, mas nunca abra mão de uns poucos e bons, talvez você precise das pessoas que você conheceu quando jovem; e não mexa demais nos cabelos se não quando você chegar aos 40 vai aparentar 85.

20 de abril de 2011

A ARTE DA MEDITAÇÃO


Em meio à agitação das grandes cidades, é possível relaxar, se concentrar para elevar o espírito e construir a paz.
Imagine a sua casa cheia de móveis velhos e um caminhão à porta com móveis novos esperando pela mudança. Para que este possa ser descarregado, você precisa se desfazer dos antigos.Com a mente acontece a mesma coisa: é preciso desobstruir os canais que impedem o que ela silencie para escutarmos nossa voz interior.
Para começar, é preciso aprender a se livrar da ansiedade, aquele sentimento de querer fazer tudo certo e de ter controle sobre tudo a sua volta. E isso é uma questão de treino. Para evitar essa angústia, expire e inspire profundamente algumas vezes, afastando o pessimismo e permitindo que o bom da vida volte a tomar conta de você.
Cultive pensamentos positivos
Para que a paz tome conta da sua mente, esqueça pensamentos negativos do tipo "não vai dar certo", "não sou bom o bastante para fazer isso" e "não tenho jeito para esse trabalho".
Mude sua maneira de pensar: "Eu sei fazer isso muito bem", "ninguém melhor que eu para essa função" e "com certeza vai acontecer o melhor" são idéias não só alentadoras, mas também capazes de gerar boas oportunidades.
Estudos científicos demonstram que, ao imaginarmos situações prazerosas e recuperarmos boas lembranças, estimulamos não só nossa capacidade de pensar com clareza, mas inclusive o hormônio do rejuvenescimento.
"Tirar um minuto por dia para respirar, ouvir boa música ou fazer uma pausa para o café são saídas rápidas que fazem a diferença", ensina a psiquiatra mineira Sofia Bauer, autora do livro Síndrome do Pânico (ed. Caminhos Editorial).
Outra imagem recomendada por ela, muito usada por quem está se iniciando na meditação, é pensar que você está sob uma cachoeira refrescante e cristalina."Imagine a água percorrendo todo seu corpo e renovando suas células", ensina.
Exercite a concentração
Na meditação, precisamos nos concentrar. Pode ser em uma imagem mental ou em algo que está a sua volta. Pode ser a sua própria respiração ou na repetição de uma palavra ou um mantra.
Quem não está acostumado estranha: a calma só é atingida quando adquirimos uma consciência maior sobre o funcionamento da mente. É ela que não nos deixa em paz e se envolve com lembranças, sons, perfumes.
Com muito treino, conseguimos domá-la para conseguir meditar.De início, deixe que os pensamentos fluam, sem tentar retê-los. Antes de dormir, repasse mentalmente como foi o dia. Lembre-se de cada ato, da reação que teve diante de alguma atitude, rememore o que foi capaz de mudar deestado de espírito. Esse comportamento desperta nossa atenção e, dessa forma, nos preparando gradativamente para meditar.
Sempre que puder, sente-se num local tranqüilo, feche os olhos e concentre-se no inspirar-e-expirar. Faça isso uma ou duas vezes por dia, respirando atentamente três vezes, dando uma pausa, e prestando atenção outra vez. Aos poucos, procure aumentar o número de respirações entre as pausas.
A prática regular desse exercício, passados cerca de dois meses, dará não só mais facilidade para se concentrar na respiração como em todas as outras coisas. Você terá adquirido a percepção do momento presente, se livrando da pressão da ansiedade.
Comece o dia meditando
Cada um tem seu ritmo, mas o ideal é exercitar a mente logo ao acordar. Nos primeiros instantes do dia, estamos naturalmente em contato com nosso interior, mais sensíveis aos sons, à luz e à energia emitida por objetos e imagens.
Comece se espreguiçando e boceje para ativar a circulação do sangue e acordar a alma. Já desperto, mas ainda em seu quarto, sente-se na cama, estique as pernas e a coluna e comece o exercício. Concentrar-se e mentalizar fatos positivos para sua família, sua vida amorosa e profissional é outra boa forma de ativar a mente.
Quer ter mais paz em sua vida? Siga os budistas: "Assim como eu quero ser feliz e evitar o sofrimento, outros também querem a felicidade". Nessa hora, lembre-se dos que vivem a seu redor e, quando sentir a sensação de que todos são iguais, concentre-se nesse sentimento. Quanto mais fixar essa imagem na mente, mais calmo e mais tranqüilo você será.
Publicado em 26/03/2011
Marilda Varejão

19 de abril de 2011

TRISKLE

Este importante símbolo, também conhecido como triskele, triskelion ou tryfot, é uma espécie de estrela de três pontas, geralmente curvadas, o que confere ao símbolo uma graciosa fluidez de movimento. Pode ainda ser definida como um conjunto de três espirais concêntricas. É um dos elementos mais presentes na arte celta, e tem sua origem atribuída aos povos mesolíticos e neolíticos. O triskele é um antigo símbolo indo-europeu. Também era utilizado por povos germânicos e gregos
É um antigo símbolo druída que traduzido significa Energia Divina.
O triskele celta é um elemento geométrico com três esferas sagradas que manifesta e representa a divindade, o princípio e o fim, a eterna evolução, o movimento, a vibração e a perpétua aprendizagem. É representado com três espirais em movimento, que são a manifestação da Fonte Eterna
Pode ainda representar as 3 manifestações que tornam possível a evolução humana: Corpo, Alma e Mente.
Os celtas consideravam o três como sendo um número sagrado. Basta ver que a sabedoria dos celtas, tanto na Irlanda quanto no País de Gales, foi preservada através das tríades"Triskle é um símbolo celta que representa as tríades da vida em eterno movimento e equilíbrio.
*nascimento, vida e morte
*corpo, mente e espírito
Sendo uma espécie de estrela de três pontas inserida em um círculo, ou três espirais “com pernas” ligadas de forma triangular dando idéia de movimento. Possui diversas variações dentro da arte de “trançar” dos povos celtas.

Tempo e Espaço: Tem sua origem ligada aos povos indo-europeus (que deram origem aos Celtas e Nórdicos), tendo achados arqueológicos que lhe remetem uma idade superior a 5.000 anos (3.000 a. C).
Entre os celtas era um símbolo diretamente ligado ao fluxo das estações, já que eles, só contavam três (3); Primavera, Verão e Inverno. Alguns estudiosos definem que os povos celtas de algumas regiões acreditavam em somente 3 elementos: O Céu (ar), A TERRA (terra e fogo) e o Mar (água). Tudo isso comprova a tese de que os Celtas consideravam o três como sendo um número sagrado. Atualmente as Igrejas Irlandesas Cristãs utilizam muito dos símbolos celtas sincretizados a conceitos cristãos no intuito de preservar parte das raízes históricas, culturais e religiosas da Irlanda.
Alquimia e Ocultismo: Não é citado ou comumente utilizado por grupos conhecidos, tendo, no máximo, algumas corruptelas de seus desenhos inseridas devido ao simbolismo triplo também presente nos meios ocultistas.
Tradições (neo)Pagãs: Está diretamente ligado as energias tríplices, tais como magnetismo, eletricidade e neutralidade. A planos de existência; físico, mental e ESPIRITUAL . A aspectos familiares; Pai, Mãe e Filhos. A processos da existência; Vida, Morte e Renascimento e entre a grande maioria das religiosidades e tradições, principalmente as ligadas a WICCA , representa os aspectos da Deusa; Virgem, Mãe e Anciã, tendo na conexão ou no círculo o quarto aspecto, a ceifadora. Sendo assim um símbolo de poder e exaltação da Grande Mãe
Comparativos: Para os pagãos é um símbolo de continuidade, de fluxo das estações e da Grande Mãe, para os Cristãos é um símbolo do poder de Deus e da Trindade.
O curioso é este mesmo símbolo ter significados diferentes de acordo com o seguimento.
Ademais, para os celtas há uma conexão óbvia com as três faces da Deusa (Donzela, Mãe e Anciã), bem como às três fases da lua (crescente, cheia e minguante), ou ainda com nossa natureza tríplice (corpo, mente e alma). Assim sendo, fica clara a importância do triskle para os celtas. Sua presença em achados arqueológicos em terras celtas, da Irlanda à Europa Oriental, atesta sua ampla adoção pelos Antigos.
Os símbolos tem significados e diferentes histórias, com este não seria diferente. Tire suas conclusões.
Para completar, é um dos símbolos de mestre do Reiki Egípcio - O Seichim Sekhem/SKHM que entre outras utilidades traz proteção.

18 de abril de 2011

O SOM DO UNIVERSO


Em física, série harmônica é o conjunto de ondas composto da frequência fundamental e de todos os múltiplos inteiros desta frequência. De forma geral, uma série harmônica é resultado da vibração de algum tipo de oscilador harmônico. Entre estes estão inclusos os pêndulos, corpos rotativos (tais como motores e geradores elétricos) e a maior parte dos corpos produtores de som dos instrumentos musicais. As principais aplicações práticas do estudo das séries harmônicas estão na música e na análise de espectros eletromagnéticos, tais como ondas de rádio e sistemas de corrente alternada. Em Matemática, o termo série harmônica refere-se a uma série infinita. Também podem ser utilizadas outras ferramentas de análise matemática para estudar este fenômeno, tais como as transformadas de Fourier e as série de Fourier.



Desde a antiguidade, muitas civilizações perceberam que um corpo em vibração produz sons em diferentes frequências.



Essa escala, (postada no link acima) que vem sendo atualizada através das mais recentes descobertas científicas, representa o mergulho ascensional da percepção humana em direção ao imperceptível, um desdobrar incessante em oitavas de gradações de energia por onde a vida prossegue, palpitando muito além de nossos cinco canais transdutores — nossos cinco sentidos. A despeito das concepções materialistas, o Ser e o universo se estendem em frequências altíssimas. Partindo desde as vibrações mais baixas do tato (2 a 8 Hz) às freqüências altíssimas dos raios gama e cósmicos, a despeito de todas as concepções niilistas, o Ser e o universo se agigantam e se estendem em magnífico esplendor, sugerindo a essência de sua natureza ultradimensional gloriosa, suprema fonte transcendente mais acessível aos artistas, aos sábios, filósofos e santos. Com nossos sentidos, captamos apenas algumas oitavas do teclado universal. A escala de Flammarion ilustra as vibrações organizadas em oitavas, semelhante ao teclado de um piano. Se tocamos a tecla correspondente à nota Do, e a seguir contamos sete teclas brancas, tocando a oitava tecla, fazemos soar a nota Do uma oitava acima. No caso de escala descendente, uma oitava abaixo.
Imaginando o universo como um gigantesco teclado de piano onde todas as manifestações materiais ou imateriais são produzidas por notas ou grupos de notas ressoando pelo espaço infinito, conseguimos captar apenas, com nossos limitados sentidos, algumas oitavas deste imenso teclado.
Digamos que o universo todo ressoa como uma grande "orquestra" fractal. Em cada "escala" ou "nível" há uma frequencia/vibração/SOM interagindo com outra. O Sol é o nosso "regente", pois a Terra assim como os demais planetas do sistema solar "dançam" conforme a "música" proveniente do Sol. Ou seja, a própria gravidade é o resultado de uma frequência/vibração/som. Não é por acaso que a grande maioria das "deidades" antropomorfizadas na história da humanidade, SEMPRE tiveram uma referencia ao Sol.

[The son of god = o filho de deus. - The sun of god = o Sol de deus]. Essa referência está presente em todas as civilizações antigas e o Sol era "visto" como sendo o próprio "olho de deus". Os Maias o chamavam de "kinich ahau", os egípcios tiveram muitos, sendo o mais conhecido como "Amen-Rá". E os cristãos atualmente não poderiam ser diferente, pois o cristianismo é completamente herdado de religiões mais antigas, mais precisamente da Frateridade Babilônica e seus fundadores, os Levitas (Antigos sacerdotes egípcios). Sendo assim, a referência solar antropomorfizada cristã da atualidade é Jesus, "a LUZ do mundo" e o "filho de deus".


Para os Maias: "o ciclo começa com a manifestação
do "espírito", que sai de HUNAB-KU, seu único "deus", que está em todas as partes, e se densifica na matéria, na terra e na água."

Perceba na imagem ao lado que esse deus era representado com uma espiral.

Essa espiral também aparece na civilização celta,
mas falarei sobre isso depois.


A FLOR DA VIDA
É um símbolo muito antigo, encontrado nos Vedas e também na civilização celta. Os celtas o utilizaram muito como elemento decorativo, presente nos frisos e demais obras de arte.
O círculo simboliza o universo imanente, Símbolos como o que encontra-se no centro são chamados de triquetras, que em latin quer dizer 3 "esquinas". Alguns referem-se a este símbolo como sendo um símbolo de Jesus; o peixe formado por duas linhas curvas também era um símbolo dos cristão. A triquetra é formada por 3 destes "peixes"…
Outro aspecto interessante é que a triquetra é um símbolo unicursal ou seja, traçado continuamente, representado assim a eternidade.
Os Vedas falam de três mundos: o mundo material, o espiritual e o átmico. Na principal oração (mantra) das doutrinas védicas são cantados no início do "Gayatri" significando respectivamente os três mundos ( BHUR BHUVAH SVAHAH ).

A filosofia Celta referencia 3 Níveis distintos, mas interconectados e interpenetrados: o Físico, o Mental e o Espiritual.
Quando o Cristianismo "chegou aos Celtas" este símbolo foi utilizado para simbolizar a Trindade Cristã: Pai, Filho e Espírito Santo.
Repare nas freqüências produzidas no vídeo abaixo e perceba como a forma muda de acordo com o som, mas sempre parecendo uma flor.





A seguir ouça o Sol em oitava.




Aprecie agora o som dessa orquestra galáctica:



Fontes para referências: wikipédia
http://rmorais76.blogspot.com/2011/04/frequencia-do-sol-e-uma-oitava.html
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA

MEDITAÇÃO DA LUZ DOURADA
Deve-se estar sentado confortável com a coluna vertebral bem direita. Começamos por inspirar profundamente pelo nariz e expiramos pela boca. Visualizamos a inspiração em energia branca e pura e a expiração levando todas as toxinas e energias negativas em névoas negras. Seguidamente concentramo-nos na energia do universo, das estrelas, dos planetas e focalizamo-nos em inspirar essa energia, preenchendo-nos completamente com ela. Sentimos o nosso corpo envolvido e preenchido com essa energia de paz e amor universal. Mantemos esta sensação durante cerca de dois minutos e depois, lentamente, pensamos somente em inspirar paz. Pensamos na paz e concentramo-nos na respiração desse sentimento, um sentimento de paz. Quando expiramos, enviamos paz também para o universo, preenchendo-o. Fazer esta respiração durante cerca de dois minutos e está-se pronto para a Meditação da Luz Dourada. Visualizamos de seguida, que inspiramos uma luz dourada. Sentimo-la a entrar para os nossos pulmões e a espalhar-se por todo o nosso corpo. Fazêmo-lo nove vezes. Passamos a respirar regularmente pelo nariz. Depois, começamos a visualizar uma linha dourada desde a base da espinha até ao topo da cabeça. Visualizamos essa linha dourada da grossura de um fio de electricidade. Fazêmo-lo nove vezes. Visualizamos então a grossura do fio dourado a aumentar lentamente até atingir a grossura de um lápis. Sentimos a luz dourada desde a ponta da espinha até ao topo da cabeça. Novamente sentimos a expansão da grossura da luz dourada até atingir a grossura de um dedo a fluir desde o topo da cabeça até à base da espinha. Agora, sentimos a luz a expandir-se para uma coluna de luz dourada que flui desde a base da espinha até o topo da cabeça. Visualizamos esta bela coluna de luz dourada a expandir-se lentamente até nos envolver completamente todo o corpo. Ficamos a sentir, pacificamente, essa luz dourada a envolver-nos. Agora, lentamente visualizamos a coluna de luz que nos envolve, a transformar-se num grande ovo de luz dourada que nos envolve completamente. Sentimos a sua paz e também a sua protecção. Tudo o que está dentro desse ovo cintila de energia, alimenta a nossa aura de energia e fortalece-a. Ficamos durante cerca de dois minutos sentindo-nos envolvidos por esse ovo de luz dourada. Depois, começamos a visualizar o encolhimento do ovo dourado. Primeiro sentindo-o voltar à forma de coluna, e depois lentamente sentimo-la encolher até à base da espinha e ao topo da cabeça. Depois sentimo-la a encolher lentamente até ficar do tamanho de um dedo, depois de um lápis, e finalmente, da grossura dum único fio dourado. Agora, sentimos a energia desse fio dourado a fluir desde a base da espinha até ao topo da cabeça e focalizamo-nos no ponto de intersecção das linhas do terceiro olho e do topo da cabeça. Respiramos por nove vezes, sentindo a energia da luz dourada nesse local da cabeça e depois, deixamos a energia fluir de novo para a boca, estômago, baixo abdómen, deixando-a dissolver-se aí lentamente. Respiramos fundo mais umas quantas vezes e sentimos toda a paz e protecção que essa luz dourada nos proporcionou. Sentimos que podemos fazer esse exercício sempre que quisermos, envolver-nos nessa luz dourada e fortalecer a nossa aura com a sua protecção e energia.

Seguidores

Follow by Email

“O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.”

Brihadaranyaka Upanishad

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.

Transforme-se em ti mesmo e descubra quem você é.
Seja LUZ !!!

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR

DEIXE A TUA LUZ BRILHAR
Desperte para a regeneração da alma e do próprio corpo físico, começando por se desintoxicar daquilo que desequilibra a tua saúde física. Depure e purifique teus pensamentos, olhando mais para o Sol da verdade, do que para as nuvens da ignorância. Quem se faz luz não teme a escuridão, nem nevoeiros passageiros. Sabe que tudo que não for essencialmente divino, passa e se transmuta. Sendo assim, transmute-se!